Cold Brew


Cold Brew

Quando eu encasqueto com algum ingrediente, ninguém me segura…e a bola da vez é o café! Ingrediente que amo, sou consumidora assídua há anos e cada vez mais procuro grãos especiais.

Mas o que são os cafés especiais? Bom, primeiro de tudo, esqueça o termo gourmet. Não gosto dele pois acho que ridiculariza os ingredientes. A questão é que os cafés especiais são assim desde o plantio, ou melhor, desde que aquela ou aquelas pessoas decidiram torná-lo especial.

Não sou expert sobre o assunto para ficar aqui discursando profundamente por diversos parágrafos, mas como venho há tempos pesquisando sobre os cafés especiais e também os consumindo, posso dizer brevemente que a produção desses cafés é artesanal, utilizando-se grãos de origem e sem aditivos sintéticos. A torra é realizada de forma mais lenta, a fim de tirar o melhor proveito do sabor e doçura naturais do café.

Há meses atrás comprei uns lotes de grãos de Rwanda e Tanzânia [comprei de uma empresa em Barcelona, na verdade é uma torrefadora e cafeteria], eles são naturalmente mais ácidos [características naturais da região onde são plantados] e são extremamente saborosos.

Gosto de preparar meu café com os métodos HARIO V60 e AEROPRESS e com o calor que chegou aqui em Portugal no mês passado, decidi tentar uma receita de Cold Brew, que é um café infusionado a frio por um longo período e depois coado – não se usa a água quente em momento nenhum. Resultado? Um café ultra saboroso, pois todas suas notas de sabor são intensificadas pelo processo de infusão a frio.

O preparo do Cold Brew é mega simples. Então vejamos como fazer Cold Brew neste passo a passo super simples.

#1 OS GRÃOS

Nunca tentei fazer o Cold Brew com os grãos mais comerciais, como aqueles que encontramos facilmente em supermercados. Como estes grãos normalmente são tratados com muitos aditivos e depois torrados em um curto espaço de tempo, não acredito que o resultado possa ser bom, já que a infusão por longas horas irá exaltar todas as características do grão que você está utilizando. Então, se quiser um Cold Brew ‘do bom’, compre um pacotinho de grãos em alguma boa cafeteria ou até on line – 100 gramas é suficiente!

Os grãos de café precisam ter uma moagem bem grossa para a infusão ter um bom resultado, então caso você não tenha um MOEDOR DE CAFÉ em casa, tens 2 alternativas: pedir para a cafeteria moer pra você [diga que é para cold brew e eles saberão como fazer – além disso tente usar o café no mesmo dia em que foi moído] ou utilize um liquidificador [devagar e com paciência, vá pulsando os grãos até eles atingirem essa moagem como na foto abaixo]:

 

 


#2 ingredientes e utensílios

Então iremos precisar de:

100 gramas de grãos de café

1,2 litros de água fria, em temperatura ambiente [uso sempre água mineral, mas se a água da sua torneira for de boa qualidade, go for it!]

1 jarra de vidro com capacidade para 1,5 litros

1 coador

1 filtro de café


#3 preparo

Coloque todo o pó de café já moído em uma jarra, cubra com a água e tampe [se a jarra não tiver tampa, use filme plástico]. Deixe em infusão em temperatura ambiente por 18 horas. Eu costumo preparar a infusão às 3 da tarde para ser coada em torno das 9 da manhã do dia seguinte. Precisamos de no mínimo 12 horas de infusão para que se consiga extrair todos os sabores do café.

Após o tempo de infusão, basta coar o café [eu uso o filtro Hario V60, mas pode ser utilizado o filtro comum]. Está pronto – mais simples impossível!

Mantenha seu cold brew [em uma jarra de vidro ou garrafa com tampa] na geladeira por até 3 semanas – depois disso pode perder um pouco o sabor e o aroma, mas caso você não consuma toda a bebida em 3 semanas, experimente o café antes de jogar fora – se calhar ainda pode estar em boas condições, nunca testei porque o meu sempre acaba antes.

Gosto de beber o Cold Brew com cubos de gelo e uma meia lua de laranja. Se quiser dar uma viajada, acrescente água tônica [1 parte para 3 partes de café], fica também muito saboroso e refrescante!

Essa receita rende 800ml da bebida pronta – se você acha muito, prepare apenas meia receita.

#dicas para reaproveitar borra de café

E toda vez que  eu jogava [passado, porque já não jogo mais!] aquela borra de café maravilhosa toda no lixo, fico pensando que é um tremendo desperdício….dia desses passei a borra nas mãos, como se fosse um esfoliante e achei que as mãos ficaram muito macias.  Então pensei que a borra de café poderia render um ótimo esfoliante, misturando-a com um pouco de óleo de coco [porque é pastoso e sem cheiro]  e acrescentando alguma essência cítrica [tipo limão ou verbena] e voilà, sensacional!

Outra forma de reaproveitar borra de café é utilizando-a como fertilizante: pode-se polvilhar um pouco da borra na base das plantas [e também funciona como repelente para algumas pragas] ou até misturar a borra com água limpa [na proporção 1:10] e pulverizar nas suas plantinhas [eu uso no meu canteirinho de ervas]. E se você por acaso tiver uma composteira, pode sempre colocar borra de café: apenas tenha o cuidado de adicionar também folhas secas [para evitar o mau cheiro e também controlar a umidade] – by the way, as minhocas adoram borra de café! Também é possível misturar a borra de café a algum fertilizante que você já tenha e utilizar normalmente…


PARA PREPARAR SEUS CAFÉS EM CASA

CLIQUE NAS IMAGENS PARA VISUALIZAR OS PRODUTOS


AEROPRESS

KIT HARIO V60

MINI MOEDOR DE CAFÉ

FRENCH PRESS


últimas novidades no blog

+ There are no comments

Add yours